Diversidade e Inclusão: como a Daniel Law tornou-se referência no assunto

O tema diversidade e inclusão nunca esteve tão em alta como agora! A busca por equidade de gênero, igualdade social, étnica-racial, geracional e tantas outras, viraram pauta também nas empresas.

Muitas delas buscam formas de aumentar a representatividade em seu quadro de funcionários, proporcionando mais diversidade e inclusão dentro das equipes e aumentando, inclusive, os resultados financeiros do negócio.

A Daniel Law, cliente Gupy, foi uma dessas empresas e, recentemente, lançou um projeto muito completo sobre como foi a construção interna dessa jornada. Batemos um papo com a equipe para saber como surgiu essa ideia e os primeiros passos. Confira na íntegra!

Diversidade e Inclusão: os primeiros passos para tirar o projeto do papel

“Descobrimo-nos diversos e decidimos trabalhar para que essa diversidade expressasse a nossa força e a nossa crença na equidade entre pessoas, independentemente de gênero, raça, religião, orientação sexual, identidade de gênero, condição socioeconômica ou deficiência.” conta Bruna Souza, Head de RH.

1. Entendendo o assunto

Segundo Bruna, a primeira etapa desse processo transformador dentro da Daniel Law, foi criar um grupo de trabalho para entender melhor o tema Diversidade e Inclusão, com o apoio de uma consultoria especializada.

Esse passo de descobrimento e entendimento é de extrema importância para qualquer empresa. Só assim, é possível transformar os valores da cultura de acordo com os pilares da diversidade e da inclusão, além de criar um ambiente de segurança e desenvolvimento pleno para as pessoas.

2. Pesquisa interna e priorização das ações

Em seguida, o time da Daniel Law realizou uma pesquisa interna para entender o cenário de seus colaboradores, a partir dos resultados, algumas ações prioritárias foram elencadas, como:

  • Equiparação salarial entre homens e mulheres;
  • Equiparação salarial étnico-racional;
  • Medidas para promover equilíbrio entre vida pessoal e profissional;

Talvez, você esteja se perguntando se equiparação salarial entre gêneros é um assunto que ainda precisa ser discutido em pleno ano de 2020. Mas um levantamento feito com base nos dados do CAGED de 2019, mostra que o salário das mulheres corresponde apenas a 67,92% do salário dos homens.

3. Realização de parcerias

Além das ações prioritárias de acordo com seu cenário atual, a Daniel Law também realizou parcerias com iniciativas que ajudam a fomentar um cenário mais igualitário dentro e fora das empresas.

A equipe ficou mais próxima de universidades, realizou ações em conjunto com o Coletivo Nuvem Negra para atrair mais pessoas com esse perfil e passou a participar de fóruns de discussão racional.

“Fizemos uma aproximação com universidades, parceiros e coletivos negros de universidades, promovendo encontros para entendermos melhor como atrair determinados perfis para nossas vagas.”

Além de realizar parcerias com a ONU Mulheres, ABRH RJ e muitas outras iniciativas que ajudam a fomentar a causa dentro das empresas.

Você pode conferir na íntegra todo o projeto no livro “Diversidade e Inclusão: uma jornada na Daniel Advogados”.

Recrutamento e seleção: como atrair e contratar profissionais com perfis mais diversos

A Danial Law usou várias estratégias para recrutar diferentes perfis para o seu quadro de funcionários. Revisitou toda a política de Recrutamento e Seleção para adicionar informações relacionadas ao tema.

O que envolve desde a forma de descrever e divulgar suas vagas, o primeiro contato com o candidato, entrevistas, além de buscar as melhores formas de atrair diferentes perfis.

“De nada adiantaria esse trabalho, se não fizéssemos um trabalho de sensibilização interna para, não somente atrair profissionais com perfis mais diversos, mas para conseguirmos ter um ambiente que colabore para a retenção do mesmo.” Reforça Bruna Souza | Daniel Law.

Política de Recrutamento e Seleção sem vieses

“Revimos a forma de divulgação e requisitos exigidos nas nossas vagas, se eram realmente necessários para as posições trabalhadas.”

Ao revistar sua política de R&S, a Daniel Law ressaltou a importância de contratações sem vieses, como exemplificam os artigos abaixo:

  1. Nenhum(a) candidato(a) será discriminado(a) ou privilegiado(a) por sua raça/etnia, gênero, idade/geração, estado civil, religião, orientação sexual, deficiências, aparência, nacionalidade, naturalidade, opinião política, condição reprodutiva, número de filhos ou qualquer outra forma de preconceito e discriminação, exceto em casos de implementação de ações afirmativas.
  2. A Daniel Advogados zela pelo princípio da impessoalidade, não oferecendo privilégios ou restrições a nenhum(a) candidato(a), visando à defesa dos interesses do escritório, de suas áreas, clientes e a igualdade de tratamento para todas as pessoas que vierem a participar de nossos processos seletivos.

Bruna Souza conta que implementaram o software de recrutamento e seleção da Gupy e estão animados com a possibilidade de criar um banco de talentos bem diverso e aproveitar a ajuda da Gaia, nossa inteligência artificial, para fazer triagens com menos vieses e mais  igualdade de oportunidade para os/as candidatos/as. Além de dar mais agilidade e assertividade no processo seletivo.

A Gaia combina mais de 200 características das pessoas candidatas para recomendar as pessoas com maior encaixe com aquela vaga, de acordo com características como:

  • Experiências e habilidades;
  • Resultado de testes;
  • Fit cultural com da pessoa candidata com a empresa.

Nossa Inteligência Artificial é programada para tratar ativamente vieses como o de gênero no momento da triagem. Em uma vaga que usa em sua descrição a palavra “estagiário”, por exemplo, a IA irá considerar com a mesma pontuação os currículos que usarem a palavra “estagiária”.

Além disso, nossa IA realiza uma ordenação baseada em fatores objetivos, não levando em consideração informações sobre a orientação sexual, raça ou credo em sua análise.

Colhendo os frutos de uma empresa mais diversa

Os benefícios de investir em diversidade e inclusão são inúmeros tanto para a sociedade, quanto para os resultados da companhia.

Segundo uma pesquisa da Accenture, que entrevistou profissionais de empresas de diferentes tamanhos e segmentos em 27 países, quem investe em diversidade possui uma cultura de inovação maior.

Além disso, é possível atrair mais talentos para as empresas, engajar os funcionários e com isso obter melhores resultados.

“O desenvolvimento de uma cultura de Diversidade e Inclusão tem nos ajudado a atrair, reter e engajar nossos colaboradores, além de nos permitir criar novas conexões e parcerias com stakeholders nacionais e internacionais para debater e construir alguns trabalhos juntos.” Diz Bruna Souza.

 

Matéria publicada no blog da plataforma Gupy. Leia aqui.

O tema diversidade e inclusão nunca esteve tão em alta como agora! A busca por equidade de gênero, igualdade social, étnica-racial, geracional e tantas outras, viraram pauta também nas empresas.

Muitas delas buscam formas de aumentar a representatividade em seu quadro de funcionários, proporcionando mais diversidade e inclusão dentro das equipes e aumentando, inclusive, os resultados financeiros do negócio.

A Daniel Law, cliente Gupy, foi uma dessas empresas e, recentemente, lançou um projeto muito completo sobre como foi a construção interna dessa jornada. Batemos um papo com a equipe para saber como surgiu essa ideia e os primeiros passos. Confira na íntegra!

Diversidade e Inclusão: os primeiros passos para tirar o projeto do papel

“Descobrimo-nos diversos e decidimos trabalhar para que essa diversidade expressasse a nossa força e a nossa crença na equidade entre pessoas, independentemente de gênero, raça, religião, orientação sexual, identidade de gênero, condição socioeconômica ou deficiência.” conta Bruna Souza, Head de RH.

1. Entendendo o assunto

Segundo Bruna, a primeira etapa desse processo transformador dentro da Daniel Law, foi criar um grupo de trabalho para entender melhor o tema Diversidade e Inclusão, com o apoio de uma consultoria especializada.

Esse passo de descobrimento e entendimento é de extrema importância para qualquer empresa. Só assim, é possível transformar os valores da cultura de acordo com os pilares da diversidade e da inclusão, além de criar um ambiente de segurança e desenvolvimento pleno para as pessoas.

2. Pesquisa interna e priorização das ações

Em seguida, o time da Daniel Law realizou uma pesquisa interna para entender o cenário de seus colaboradores, a partir dos resultados, algumas ações prioritárias foram elencadas, como:

  • Equiparação salarial entre homens e mulheres;
  • Equiparação salarial étnico-racional;
  • Medidas para promover equilíbrio entre vida pessoal e profissional;

Talvez, você esteja se perguntando se equiparação salarial entre gêneros é um assunto que ainda precisa ser discutido em pleno ano de 2020. Mas um levantamento feito com base nos dados do CAGED de 2019, mostra que o salário das mulheres corresponde apenas a 67,92% do salário dos homens.

3. Realização de parcerias

Além das ações prioritárias de acordo com seu cenário atual, a Daniel Law também realizou parcerias com iniciativas que ajudam a fomentar um cenário mais igualitário dentro e fora das empresas.

A equipe ficou mais próxima de universidades, realizou ações em conjunto com o Coletivo Nuvem Negra para atrair mais pessoas com esse perfil e passou a participar de fóruns de discussão racional.

“Fizemos uma aproximação com universidades, parceiros e coletivos negros de universidades, promovendo encontros para entendermos melhor como atrair determinados perfis para nossas vagas.”

Além de realizar parcerias com a ONU Mulheres, ABRH RJ e muitas outras iniciativas que ajudam a fomentar a causa dentro das empresas.

Você pode conferir na íntegra todo o projeto no livro “Diversidade e Inclusão: uma jornada na Daniel Advogados”.

Recrutamento e seleção: como atrair e contratar profissionais com perfis mais diversos

A Danial Law usou várias estratégias para recrutar diferentes perfis para o seu quadro de funcionários. Revisitou toda a política de Recrutamento e Seleção para adicionar informações relacionadas ao tema.

O que envolve desde a forma de descrever e divulgar suas vagas, o primeiro contato com o candidato, entrevistas, além de buscar as melhores formas de atrair diferentes perfis.

“De nada adiantaria esse trabalho, se não fizéssemos um trabalho de sensibilização interna para, não somente atrair profissionais com perfis mais diversos, mas para conseguirmos ter um ambiente que colabore para a retenção do mesmo.” Reforça Bruna Souza | Daniel Law.

Política de Recrutamento e Seleção sem vieses

“Revimos a forma de divulgação e requisitos exigidos nas nossas vagas, se eram realmente necessários para as posições trabalhadas.”

Ao revistar sua política de R&S, a Daniel Law ressaltou a importância de contratações sem vieses, como exemplificam os artigos abaixo:

  1. Nenhum(a) candidato(a) será discriminado(a) ou privilegiado(a) por sua raça/etnia, gênero, idade/geração, estado civil, religião, orientação sexual, deficiências, aparência, nacionalidade, naturalidade, opinião política, condição reprodutiva, número de filhos ou qualquer outra forma de preconceito e discriminação, exceto em casos de implementação de ações afirmativas.
  2. A Daniel Advogados zela pelo princípio da impessoalidade, não oferecendo privilégios ou restrições a nenhum(a) candidato(a), visando à defesa dos interesses do escritório, de suas áreas, clientes e a igualdade de tratamento para todas as pessoas que vierem a participar de nossos processos seletivos.

Bruna Souza conta que implementaram o software de recrutamento e seleção da Gupy e estão animados com a possibilidade de criar um banco de talentos bem diverso e aproveitar a ajuda da Gaia, nossa inteligência artificial, para fazer triagens com menos vieses e mais  igualdade de oportunidade para os/as candidatos/as. Além de dar mais agilidade e assertividade no processo seletivo.

A Gaia combina mais de 200 características das pessoas candidatas para recomendar as pessoas com maior encaixe com aquela vaga, de acordo com características como:

  • Experiências e habilidades;
  • Resultado de testes;
  • Fit cultural com da pessoa candidata com a empresa.

Nossa Inteligência Artificial é programada para tratar ativamente vieses como o de gênero no momento da triagem. Em uma vaga que usa em sua descrição a palavra “estagiário”, por exemplo, a IA irá considerar com a mesma pontuação os currículos que usarem a palavra “estagiária”.

Além disso, nossa IA realiza uma ordenação baseada em fatores objetivos, não levando em consideração informações sobre a orientação sexual, raça ou credo em sua análise.

Colhendo os frutos de uma empresa mais diversa

Os benefícios de investir em diversidade e inclusão são inúmeros tanto para a sociedade, quanto para os resultados da companhia.

Segundo uma pesquisa da Accenture, que entrevistou profissionais de empresas de diferentes tamanhos e segmentos em 27 países, quem investe em diversidade possui uma cultura de inovação maior.

Além disso, é possível atrair mais talentos para as empresas, engajar os funcionários e com isso obter melhores resultados.

“O desenvolvimento de uma cultura de Diversidade e Inclusão tem nos ajudado a atrair, reter e engajar nossos colaboradores, além de nos permitir criar novas conexões e parcerias com stakeholders nacionais e internacionais para debater e construir alguns trabalhos juntos.” Diz Bruna Souza.

 

Matéria publicada no blog da plataforma Gupy. Leia aqui.










© Copyright 2020-2021 - Daniel Law. Todos os direitos reservados.